PROJETOS
Fontes:
GENTE DE VALOR

Com uma proposta, que priorizava a participação direta de homens e mulheres do campo na decisão e escolha das ações a serem implementadas em suas comunidades, o Gente de Valor atendeu 90 mil habitantes dos 34 municípios das regiões nordeste e sudoeste com os mais baixos Índices de Desenvolvimento Humano – IDH.

Executado pela Sedir – Secretaria do Desenvolvimento e Integração Regional – através da CAR – Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional, empresa vinculada à secretaria, o projeto contou com US$ 60 milhões divididos igualmente entre o Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e a contrapartida do Governo do Estado. A coordenação do projeto realizou inicialmente a capacitação de técnicos, que foram a campo fazer um diagnóstico completo das comunidades contempladas, descobrindo suas potencialidades e vocações, com vistas a otimizar as atividades produtivas e a geração de emprego e renda.

Público - O Gente de Valor foi destinado aos habitantes pobres do meio rural. O projeto beneficiou 35.000 pessoas diretamente e 55.000 indiretamente, abrangendo 90.000 pessoas.

Ações do projeto

* Ampliação da oferta hídrica com a construção de barragens, cisternas, sistemas de abastecimento d’água, etc;
* Investimentos em infra-estrutura básica, como instalação de energia solar e elétrica, construção de pequenas pontes e sanitários residenciais;
* Apoio às microempresas rurais e à agricultura familiar para assegurar a segurança alimentar e o incremento da renda;
* Desenvolvimento ambiental;
* Formação profissional e capacitação para o trabalho;
* Fortalecimento das Organizações Comunitárias;
* Apoio ao comércio;
* Inserção dos jovens nos mercados de trabalho urbano e rural;
* Enfoque de Gênero;

Área de atuação - O projeto atuou nos municípios do meio rural com Índices de Desenvolvimento Humano (IDH)s mais baixos do estado. No total, foam atendidos 34 municípios das regiões nordeste e sudoeste. O projeto contou com uma coordenação em Salvador, dois escritórios regionais nos municípios de Vitória da Conquista e Ribeira do Pombal e escritórios sub-regionais nos municípios de Mirante, Abaré, Euclides da Cunha, Jeremoabo e Cícero Dantas.

Região Sudoeste – Aracatu, Boa Nova, Bom Jesus da Serra, Caetanos, Manoel Vitorino, Mirante, Planalto e Poções.

Região Nordeste – Abaré, Adustina, Antas, Banzaê, Cansanção, Canudos, Chorrochó, Cícero Dantas, Coronel João Sá, Euclides da Cunha, Fátima, Glória, Heliópolis, Itapicuru, Jeremoabo, Macururé, Monte Santo, Nordestina, Novo Triunfo, Paripiranga, Pedro Alexandre, Quijingue, Ribeira do Amparo, Rodelas, Santa Brígida e Sítio do Quinto.

Objetivos e Estratégias

* Melhorar as condições de vida da população rural pobre do semiárido;
* Promover o processo de desenvolvimento social, cultural, produtivo e econômico ambientalmente sustentável;
* Criar condições efetivas de participação e empoderamento da população pobre do semi-árido;
* Assegurar a participação do jovem e a equidade de gênero e de raça/etnia;
* Possibilitar uma intervenção competitiva nos mercados de organização dos pequenos agricultores (cooperativas, microempresas, etc);
* Assegurar uma articulação entre o setor público e setor privado para potencializar os impactos das ações do projeto;
* Planejamento participativo com perspectiva de desenvolvimento territorial e cadeias produtivas;
* Fortalecer a herança cultural e a identidade da população do semi-árido;
* Atuação integrada em consonância com prioridades do Governo Federal e do Governo do Estado para a redução da pobreza e o desenvolvimento regional;

Componentes Desenvolvimento de Capital Humano e Social

* Capacitação
* Formação e qualificação profissional
* Fortalecimento de organizações
* Apoio a atividades culturais
* Promoção da equidade de gênero
* Infra-estrutura Social

Desenvolvimento Produtivo e de Mercado

* Apoio aos pequenos produtores rurais
* Apoio a microempresas rurais
* Comercialização
* Apoio a jovens empreendedores
* Conservação Ambiental
* Infraestrutura produtiva

Administração

* Gestão do projeto
* Monitoria e Avaliação

Atividade Especial

Doação do FIDA no valor de US$ 500 mil para a implantação do projeto vinculado à cadeia produtiva do biodiesel

Instituições Participantes

SEDIR – Secretaria de Desenvolvimento e Integração Regional – representante do Governo do Estado e Agência Líder do Projeto

CAR – Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional – Coordenação Executiva

UNOPS – Instituição Cooperante – responsável pela supervisão do projeto

ENTIDADES PARCEIRAS NA EXECUÇÃO DO PROJETO – Embrapa, Sebrae, Senar, Escolas de Família Agrícola, ONGs, Cooperativas, Associações, Conselhos, etc.

Interfaces com Secretarias de Estado – Secretaria da Cultura, Secretaria da Educação, Secretaria da Saúde, Secretaria do Meio Ambiente, Secretaria da Agricultura, Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Secretaria da Promoção da Igualdade, Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza, Secretaria do Trabalho, Renda e Esportes, Secretaria do Desenvolvimento Urbano, Secretaria da Infraestrutura, Secretaria da Indústria, Comércio e Mineração, Secretaria do Planejamento.

Projeto Pró-Semiárido substituirá o Gente de Valor

Pró-Semiárido beneficiará 20 mil famílias

O Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável da Região Semiárida da Bahia (Pró-Semiárido) é uma nova operação a ser realizada com o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e terá, no total, US$ 100 milhões de recursos financeiros. Sua área de atuação se concentrará no Semiárido, contemplando 19 municípios do estado, situados em quatro Territórios de Identidade.

Com relação à área de abrangência do novo projeto, os critérios usados na seleção contemplam municípios situados no Semiárido, com elevado grau de pobreza no meio rural, registrando IDH – Índice de Desenvolvimento Humano – muito baixos, e considerando o IES – Índice de Exclusão Social, além de serem avaliados aspectos como a concentração populacional e continuidade geográfica.

O Pró-Semiárido beneficiará a população pobre do meio rural, incluindo agricultores familiares, quilombolas, indígenas e assentados de reforma agrária. Serão atendidas 20 mil famílias dos 19 municípios selecionados, representando 77.400 pessoas, e cerca de 31.800 famílias indiretamente, através da geração de empregos e ampliação dos serviços de assistência técnica, entre outros.

Serão beneficiados também alguns municípios atendidos pelo projeto Gente de Valor/Prodecar, apoiando as iniciativas de cunho econômico que ainda não tiveram tempo para se consolidar, especialmente as cadeias produtivas do mel, mandioca, umbu, ouricuri, caprino ovinocultura e caju.

O objetivo geral do Pró-Semiárido é contribuir para a redução da pobreza rural através do desenvolvimento sustentável da produção, da geração de emprego e renda em atividades agropecuárias e não agropecuárias, e o desenvolvimento do capital humano e social.

O projeto organizará suas atividades por meio dos eixos de Desenvolvimento Produtivo, Desenvolvimento de Capital Humano e Social e Administração. Entre as principais ferramentas para a implementação do projeto estão a Assessoria Técnica, o Financiamento de Investimentos Produtivos e Ambientais, a Sensibilidade de Gênero e a Geração e o Acesso às Políticas Públicas.

O órgão executor do projeto será a Secretaria de Desenvolvimento e Integração Regional (Sedir), por meio da CAR, e o Pró-Semiárido será implementado por uma Unidade Gestora do Projeto (UGP), inserida na CAR.

Os escritórios locais terão a responsabilidade de conduzir as atividades do projeto no campo, sendo ainda a implementação feita por meio de contratos com agências governamentais e entidades da sociedade civil.

O Pró-Semiárido dará continuidade às ações que foram desenvolvidas pelo projeto Gente de Valor, que teve como prazo de vigência o mês de dezembro de 2012. O projeto, que consolidou importantes resultados em relação à melhoria da qualidade de vida das comunidades rurais, continua realizando o acompanhamento da execução dos convênios.

As ações do Gente de Valor continuam contribuindo, não só pelo impacto direto, mas porque o projeto tornou-se referência pela assistência às comunidades do Semiárido. Destacam-se entre as ações do projeto o trabalho junto às mulheres, à verticalização das cadeias produtivas e o apoio a cooperativas, como as da Rede Gavião, que trabalham no beneficiamento de produtos como o mel, cana-de-açucar, mandioca e leite.

 

Endereço: Av. Luis Viana Filho, 2º avenida nº 250 - CEP: 41.745-003, CAB, Salvador/Bahia. Telefone: (71) 3115-6701/6702.